29/03/08

CHARRETTE AZUL

Veio entre um século e outro mas lá acabou por chegar de charrette azul.
Trouxe criados e maletas, caixas e pós de muitas cores, lamparinas de fogo e cheiros medonhos. Mas trouxe ainda um banco sem pernas onde se sentou.
Depois, os cheiros correram de rua em rua, de beco em beco, de janela em janela e de repente todos o queriam ver. Ver as caixas, os pós, as lamparinas de fogo e as suas velhas maletas.
Rapidamente formou-se um circulo em sua volta. Eram crianças de muitas cores, homens com chapéus de palha, mulheres com narizes de raposa e velhos com orelhas de elefante. Mas quando os olhou todos se calaram. Nesse momento, chamou os cheiros medonhos que empestavam aquela terra e num ápice todos os cheiros terríveis voltaram para dentro das caixas brancas.
Aterrados os homens de chapéus de palha gritavam aos céus, as mulheres com narizes de raposas protegiam as crianças de muitas cores. Então, para espanto de todos, desmontou as ruas e as casas empacotou as janelas e também os becos. Depois, guardou a maleta, comeu o criado
e partiu na charrette Azul.

12 comentários:

Jéssica Coelho disse...

obrigado pela dica
vo tentar aki

adoro seus textos

;*

Anónimo disse...

Lindo!.....Senti a música da poesia, segui o aroma a baunilha e comi a Lua em quarto crescente.
És um génio!
Aul

O GATO DAS BOTAS disse...

AUL,

O gato das botas agradece os comentários.

Mesmo assim...anda por aqui perdido um z.

Anónimo disse...

Hum...foi a zebra que levou e deixo um espelho.

Não, não é azul é...

Aul

Aluna Estágiaria disse...

Boa tarde!
Gostaria de lhe dizer que não me encomoda nada por comentar os meus posts, pelo contrario é bastante agradavel.
Mas já agora também lhe quero dizer que me divirto bastante a ler os seus e que na brincadeira lá vai dizendo umas verdades.

Anónimo disse...

Muito bom, rico, abundante, colorido, imaginativo, este texto "charretteano"!
A.Anónimo C.G.J.

O GATO DAS BOTAS disse...

Mas Aul! Lua!!

Cusca Endiabrada disse...

hummm há algum tempo que passo por cá (sou mto cusca :)) mas tenho evitado opinar ... suspeito que junto com a charrete vinha tb um misterioso "lápis azul com função de borracha" que rapidamente elimina todo e qq comentário que não seja elogioso.

Tudo de bom

MissEsfinge disse...

Meio místico, meio humorístico, um trecho engraçado, bem imaginado, que quase me transportou ao tempo em que permeneci encerrada no sarcófago eheheh

Continue que talvez chegue onde queres :))

Anónimo disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If ossible gives a last there on my blog, it is about the Aparelho de DVD, I hope you enjoy. The address is http://aparelho-dvd.blogspot.com. A hug.

Ahlka disse...

Depois da cadeira vermelha, a charrette azul, muito clorido para um nonsense desconcertante e bem disposto.
Gosto de te ler, muita imaginação vai nessa cabecinha.. ;)

Anónimo disse...

Não foi concerteza a rainha de Inglaterra! Ainda por cima que no fim comeu o criado!...Nunca tinha lido tantos comments a um texto...ainda assim, com todo o respeito, pálidas palavras pronunciarei pois que receio não estar á altura deste circo fantástico, de tantas cores - estava mesmo bom o arroz de peixe?- e atravessaram ruas e ruelas com cheiros transbordantes de música e os malabaristas da vida, que somos, empolgados em fazer rir os tristes e criticar os medonhos, abandonados, caídos, e sem tempo que não tivemos para arrecadar memórias para dentro da caixa branca...e não escrevias no blog há quase um mês?- percebo que o tempo não cabe no contentamento de quem escreve ou de quem pinta, porque todo o tempo se esconde atrás do arco-íris que transportamos na ponta dos nossos narizes para fazer sorrir as crianças de todas as cores!Que um dia as transportaremos na charrette azul, pelas ruas e ruelas e as guardaremos, por fim na maleta de todos os sonhos, onde descansam fantoches e marionetas de mil e um teatros de jardim! Acabámos por não comer a sobremesa!?...